Anteriormente explicamos sobre o significado de IaaS e quais são suas vantagens. No post de hoje explicaremos sobre PaaS.  

PaaS ou Plataforma como Serviço, é uma das opções de computação em nuvem no qual o provedor entrega uma plataforma aos usuários, possibilitando que os mesmos possam desenvolver, executar e gerenciar os aplicativos de negócio.  

São exemplos de entregáveis em “PaaS”: Ferramentas de desenvolvimento, gerenciamento de banco de dados e análise de negócios. 

modelo pode ser contratado através de um provedor de serviços de nuvem em um formato como “consumo”.  

Assim como IaaS, PaaS também inclui infraestrutura (servidores, armazenamento e rede), porém não há preocupação pelo contratante em gerenciar, manter ou atualizar esses recursos, concentrando esforços em suportar o ciclo de vida das aplicações baseadas na plataforma que ele está usufruindo.  

Veja abaixo um comparativo entre três modelos de ambiente, utilizando um exemplo em que o provedor de serviços em cloud seja o Microsoft Azure: 

Conforme podemos observar na imagem acima, em “PaaS” há uma grande otimização de esforços empenhados em manter o funcionamento da infraestrutura, e o foco passam a ser as Aplicações e os Dados.  

Pelo formato mediante consumo, não há também preocupação em contratar licenças de uso adicionais, nem sequer problemas de conformidade com fabricantes de software, pois todos esses detalhes já são providos no contrato e podem ser escalados ou reduzidos conforme demanda. 

Para finalizar, “PaaS permite a você evitar os gastos e a complexidade de comprar e gerenciar licenças de software, infraestrutura, orquestradores ou ferramentas de desenvolvimento. Você gerencia os aplicativos e serviços que desenvolve e o provedor de serviços de nuvem gerencia todo o resto. 

Fonte: Microsoft